segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Transformar pessoas.

Acreditamos que não existe possibilidade de transformação da Terra se não houver um caminho para a transformação do sujeito homem, principal degradador dos recursos naturais que compõem a Terra. Assim, pensamos que o "Homem" deve estar incluso nos processos de criação e evolução da vida, e isso só ocorrerá quando o indivíduo humano reconhecer a Terra como provedora de todas as suas necessidades, compartilhado das transformações de forma amorosa.
Em nossa cultura individualista, o mais nobre de todos os sentimentos- amor- cada vez mais, é  substituído por sentidos relacionados ao poder. Pode-se afirmar que a "posse" é o principal fator de distanciamento do homem em um contexto de preservação e evolução.
Dentro do conjunto de ações propostas pelo Projeto, pensamos a possibilidade de fazer "pessoas", sujeitos de transformação de cenários cotidianos de degradação em processos de interação. Isso significa uma reestruturação radical do modo de pensar destas "pessoas", fato de difícil realização, principalmente quando ocorrido em atividades imediatistas. 
Por esse motivo, acreditamos que a Edução Ambiental é um processo limitado ao fator tempo. Pode-se perceber, nas postagens e ocorrências já descritas, que as ações não ocorrem por intermédio da vontade humana. O tempo é senhor da Educação Ambiental, o qual proporciona pequenas mudanças diárias, que direciona as transformações dentro de um calendário específico de ação da natureza. Assim, respeitamos a lógica das reações como integrante de um processo ao qual não nos é permitido possuir, mas interagir e fomentar transformações, reproduzindo ações pensadas sistematicamente e obtendo resultados adversos, a cada reprodução destas ações.
Dentre as atividades realizadas nos últimos oito meses, a principal dificuldade que encontramos está relacionada ao processo de transformação do pensar das pessoas, e nesse sentido, estipulamos um prazo mínimo de três de anos para a realização das atividades, sendo um ano para a ocupação do solo e estruturação da área, um ano para a recomposição das características mínimas deste solo, o que iremos trabalhar de agora em diante, e um terceiro ano para a análise das atividades, para a formatação da proposta e para o fechamento do estudo. O processo de transformação de pessoas se dá de forma contínua e em período integral das atividades, donde buscamos fomentar a inclusão de todos, sendo a direção, educadores, coordenadores e funcionários, só assim poderemos estruturar um modelo de participação interdisciplinar, com inclusão de passivos educativos consistentes e condizentes com a realidade pensada, para a adoção e manutenção definitiva das atividades dentro do contexto educacional.