segunda-feira, 22 de abril de 2013

Espaço verde- aprendendo com a Terra

A escola é a principal forma de socialização da criança e do jovem... É na escola em que essas novas pessoinhas iniciam a descoberta do mundo exterior, é na escola que os caminhos da vida se fazem descobrir e que as janelas do mundo se abrem.... A escola precisa estar preparada para que tais janelas possam estar abertas para descobertas que favoreçam um desenvolver em sabedoria e em dignidade.  
 A educação, no sentido de escolarização, é uma ferramenta complementar da iniciativa familiar... As bases construídas dentro da realidade familiar são complementadas através da multiplicidade de interações, da integração de bases diversas, existentes na miscigenação de culturas e de sabedorias ainda não lapidadas.
É assim que se construirá a nova sociedade... A base educacional convencional deve se adaptar à realidade da sociedade em que deseja desejamos estar inseridos, e para que isso ocorra, é necessário que as novas famílias do futuro, não tão distante, tenham condições de construir uma base sólida de aprendizado.
 O espaço verde, como alternativa educacional, permite essa construção... A vivência da educação se faz dentro de espaços passivos de construir sabedorias, dentro de um espaço de construção de percepções que favoreçam as compreensões... Isso sugere a educação ambiental como molde do transforma a Terra, o diálogo, a observação e a descoberta.
 O nosso cotidiano é repleto de apelos e de informações... Todo o mecanismo da socialização funciona no contexto de isolamento, no contexto de apropriação e consumo somente... A quantidade de informações recebidas por cada indivíduo é enorme e de difícil absorção... Fazer com que essas informações possam ser filtradas é criar mecanismos de análise de forma crítica, é instigar a seleção de verdades consistentes.
 Nossa atuação na Terra não precisa ser apenas de apropriação, nossos valores não podem ser apenas materiais, nossas virtudes não precisam apenas ser construtivas de nossas aparências... Necessitamos saber mais, ser mais e fazer mais. Há a possibilidade de desenvolvimento sem a individualização do homem, sem a construção de seres competitivos... A possibilidade se dá da construção de seres participativos, de seres pensantes e construtores de realidades condizentes com toda a estrutura funcional da Terra, a mesma estrutura que nos permite estar aqui...
 A nova sociedade que tanto é declamada em discursos diversos é uma sociedade real, ainda influenciada pelos poderes de dominação instituídos nas primeiras horas da evolução "humana", ou seja, não evoluímos...
Não dá mais para tratar a Terra como mero elemento de provisão de bens, é necessário compreendermos que tais bens são construídos por toda uma cadeia de vidas, de materiais e reações, interligados e dependentes uns dos outros... Nada se constrói do nada, mas sim, de uma cadeia de ações que são quebradas pela vontade da dominação...  
A Terra é nosso universo, nossa casa e nosso corpo... Devemos participar, de forma consciente, dos processos de reconstrução dos quais somos favorecidos... Nossas crianças são a nova sociedade, não meros consumidores como acreditam as regras da socialização... Se hoje atravessamos um período adverso é porque buscamos essa adversidade, no momento em que buscamos apenas sermos o melhor em tudo...
Hoje, 22 de abril, é o dia da Terra, dia do planeta Terra... Que saibamos buscar mecanismos para a sua manutenção, que saibamos criar mecanismos para educar nossos jovens e nossas crianças para uma nova percepção do mundo... Que sejamos melhores na sabedoria, na busca de alternativas que favoreçam a efetivação de direitos, humanos, dos animais, das florestas, das águas, dos solos, da Terra... Somos todos um só, somos portadores de sabedorias que findam na unidade da individualidade... Sejamos todos, sejamos Terra...
Paz e luz à todos, e feliz dia da Terra...