quarta-feira, 25 de abril de 2012

Formando uma área para produção de alimentos.

Um dos propósitos deste trabalho é a produção de adubo natural à partir do lixo gerado na instituição para conscientizar as pessoas de que este "lixo" só é caracterizado lixo devido à cultura humana de jogar fora aquilo que não serve mais à sua vontade, que não tem mais valor ou utilidade pessoal. Enquanto polui-se ar, terra e águas com a geração deste "Lixo", muitos dos alimentos são produzidos em áreas também já esgotadas, ou seja, nas cidades se polui pelo excesso de matéria orgânica nos solos dos lixões, lá, pela falta deles e sua substituição por fertilizantes e defensivos químicos.
A oportunidade nos sorriu através do desejo de reativação da horta na instituição, fato que nos levou a unir a produção de composto à produção de alimentos. Mesmo não havendo conhecimento prático na área da horticultura- minha área de atuação profissional  é o saneamento, em especial, o lixo, a qual pretendo me aprofundar- levamos á fundo a ideia de reiniciar a horta com foco na destinação do composto produzido.

nos primeiros dias, preparamos o solo e iniciamos uma semeadura de algumas variedades, tivemos problemas com a germinação das sementes destinadas à horta- não observação da validade ou condições da embalagem-  quando houve brotas suficientes para a manutenção dos canteiros. Em contrapartida, outra área foi semeada com feijões, milho, abobora e girassol, havendo desenvolvimento razoável- não foram usados adubos nos solos semeados- o que nos manteve confiantes nas possibilidades.