quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Cantinho ecológico.

Pensando nesses dois fatores- Rejeitos e solos-, iniciamos pesquisando as possibilidades de iniciar as atividades dentro de um parâmetro de abordagem conjunta. Em nosso município, as escolas dispõem de áreas propícias à formação de cantinhos ecológicos, muitas delas com áreas de solo, jardins e arborização.
A ideia principal é tirar os alunos da clausura das salas de aulas e trazer para um espaço aberto... Um local onde os alunos pudessem estar soltos e tivessem a oportunidade de ter contato com a natureza, de alguma forma. A pessoa aprende aquilo que vive, e as pequenas ocorrências que se mostram em um pequeno espaço natural são muito importantes para o aprendizado. No nosso caso, ainda temos a condição de recriar um ambiente naturalmente controlado, isso é, um mini ecossistema dentro da escola. Cada mudança, cada ciclo, cada momento é significativamente rico, o que vamos mostrar com o decorrer das atividades.
Esse é nosso cantinho ecológico, um pouco praguejado pela vegetação por intermédio do fim do período letivo... Aqui trabalhamos a Educação ambiental através da compostagem, do cultivo de verduras de de muita conversa boa... Nossa ideia é, passar para cada cidadão, cada escola ou instituição, para cada grupo interessado, as metodologias utilizadas para a inicialização das atividades, que são simples e de fácil manutenção durante o ano letivo... O segredo é a organização, fator esse não tão fácil de se alcançar, mas que é adaptável no decorrer das atividades. É um trabalho que requer continuidade, compromisso e boa vontade... Mas que apaixona, que alivia, que transforma...
Esse é o nosso cantinho hoje, duas semanas após o início das aulas. Aqui vemos as ocorrências naturais, aqui aprendemos à olhar a natureza, a valorizar os solos e aprendemos à dialogar, à trocar ideias. O mais importante é que as ocorrências vão além das mudanças ocorridas no solo. Aqui chegam histórias, fatos do cotidiano, costumes e tantas outras vertentes passivas de serem exploradas, assim como as descobertas naturais, dos períodos temporais e das ações biológica, físicas e químicas.
Para finalizar, o resultado da decomposição do "lixo" gerado na escola, transformado em adubo através da ação de microrganismos no processo da compostagem. Aqui tentamos mostra um início das atividades, que são simples, mas não são executadas uma única pessoa. Para que se tenha resultados satisfatório, é essencial que exista várias pessoas envolvidas nas ações, nas temáticas, nas percepções, na toca de conhecimentos, na efetivação do processo que é contínuo e expansivo.
Essa é a nossa proposta, que nossas ações sejam seguidas, copiadas e multiplicadas. Não pedimos nada além da troca de experiências, nada além do contato, nada além do enriquecimento da educação de nosso jovens e crianças. Várias ações estão sendo pensadas, mas como em outras oportunidades não se realizaram, serão expostas aqui da mesma forma, para serem tentadas, aprimoradas e repassadas.