domingo, 3 de fevereiro de 2013

Comunicação.

Observando bem, percebi que a principal forma de aprendizado, para mim, foi a percepção, e a percepção está intimamente ligada à comunicação. Na terra, tudo se comunica de alguma forma, e essa comunicação, percebida que é, denota perigos ou segurança, paz ou turbulência, vida ou morte...  
Gosto de ver as imagens de plantas que se formam, tal qual as brincadeiras de criança. E nessa brincadeira de criança, pode-se compreender a sobreposição dos cipós à clímax, uma vez que existe uma comunicação entre a planta e as frestas de luz, o sol que lhe é necessário à fotossíntese se abriga lo acima da clímax, ambas partilham dos raios e ambas sobrevivem... 
Assim também acontece nos solos, existe uma comunicação do sol para com as vidas terrestres, a irradiação solar gera calor que comunica as estações do ano, a luz comunica a hora do descanso, a hora do labor e projeta as sombras, abrigos e sinais da predação.
As águas também se comunicam, assim também recebem comunicação, nas reações que lhes transformam as propriedades. Não há chuva que venha sem se alarmar pelas nuvens, assim como não à córregos que se deixe passar desapercebido dos demais seres vivos, seja na penetração do solo, seja nos cantares da corredeira, seja na evaporação.
Se comunicam os insetos, no zoar de suas asas, os pássaros no cantar, a fera no seu rosnar... Não há elemento que não se comunique em nossa Terra, e essa comunicação é sempre destinada à preservação e controle da comunidade. As águas emergidas de um alago comunicam a presença do ferro no interior da Terra, assim como a paisagem também comunica as propriedades de clima, de solo, de altitude, de umidade, de temperatura de suas situações regionais.
A comunicação é um elemento fundamental da preservação, mas sem a percepção, a comunicação perde o sentido. Assim, o simples reflexo solar em um córrego, provoca irradiação excessiva e incomoda aos olhos do corpo, provoca irradiação de luz e paz aos olhos da alma...
Conscientização é isso, a comunicação para a percepção, a percepção para a comunicação. Supõem-se então que seja uma comunicação que venha da alma, que não se deixe levar pelas doutrinas do corpo. A comunicação natural do espírito é pura, mas complexa, não salientáveis às filosofias humanas. A conscientização para o ambiente não ocorre da imposição, mas do amor à criação, da compreensão das comunicações percebidas e suas aceitações... 
A Educação Ambiental é uma educação para um novo olhar das criaturas, sem rotulações e predisposições às vontades da sobreposição, o principal interesse da vida deve ser sempre a providência da Vida...