sábado, 2 de junho de 2012

Unir e conscientizar.

Como falar de educação remete à disciplina, ao entendimento de que é algo imposto pela atual sociedade, gosto de falar da conscientização do individuo, que ocupa um local individualizado, dentro de um sistema de classificação de hierarquia sem lógica e sem fundamento, que atribui apenas discriminação e exclusão, que limita saberes e possibilidades em nome da apropriação de um bem comum por puro desejo do poder.
Conscientização para uma nova conduta da humanidade, reconhecendo que o espaço é temporal e coletivo e, essa coletividade é que faz com que tudo seja possível, que tudo possa existir. Indivíduos deixam pegadas com suas passagens em qualquer espaço em qualquer tempo, indivíduos surgem do milagre da construção da vida, são únicos e ao mesmo tempo, um todo. Únicos no sentido de que só o indivíduo consciente pode modificar a profundidade da sua pegada, só o indivíduo consciente é capaz de humanizar o espaço que ocupa, de fazer acontecer a vida em sua plenitude. Ao mesmo tempo, é parte de um todo, que influencia e que reflete a imagem das influencias que recebe. É parte de um conjunto natural, social e cultural, com ações programadas para fazer com que sua existência seja interligada às demais, em uma cadeia de ações que mantém a Terra viva. Como sociedade, somos uma população capaz de promover a continuidade do processo de evolução, e a única capaz de limitar e até eliminar a própria existência. Aprendemos a dominar, como diversos outros seres da natureza, mas perdemos a capacidade de medir a nossa dominação, sobre o meio, sobre as demais formas de vida e até, sobre seu próprio semelhante. A necessidade de estar incluso em um sistema cada vez mais excludente, faz com que a lógica da coletividade seja particionada em busca de espaços, de vantagens, de reconhecimento.
Talvez não consigamos mudar a atual sociedade, mas permitir que a sociedade futura integre um sistema destrutivo, excludente e desumano é fugir das propostas que elegemos para nossas vidas, refletindo uma falsa consciência, uma realidade fictícia uma ilusão. Assim acredito que somos todos capazes, que a vontade e a humildade é uma virtude que se faz escondida dentro de cada ser humano, cabe a nós, encontrar aqueles que se disponha a agregar,  que disponha a realizar.
Em nossa passagem pela vida, aprendemos a nos guiar pela disputa individual, esquecemos que somos parte de um conhecimento maior que é distribuído de forma igualmente vivido. A união desses conhecimentos é que propiciará a evolução humana. E assim estamos unindo conhecimentos em nossas atividades, onde tentamos mudar um local através de ideias variadas, mas com um mesmo propósito de conscientização e participação de professores, alunos e comunidade.
 Tinta de terra- Iniciativa do prof. Marcos http://educarsim1.blogspot.com.br/ Na escola Luiza Maria Bernardes Nory, onde unimos saberes e vontades para a conscientização de jovens.



 Horta de garrafas PET- em construção.