segunda-feira, 23 de julho de 2012

O que era feio...

As vezes, penso que não há muito o que possa ser feito, pessoas aprender a sustentar seu posicionamento independentemente da razão. Mas tenho o mesmo problema... sustento meu posicionamento mesmo que-uns ou outros me dizem- tenha tudo para não dar certo!
A humanidade vive de exemplos, se inspira e acaba agindo no impulso do pensamento predominante. Assim aprendem seus filhos, pois assim agem e assim aprenderam com seus pais.
Tenho a grata certeza de que ajudei na formulação de uma proposta que já faz parte das ações municipais, e mesmo que ainda não exista a recíproca, minhas atividades são notadas, mesmo que com certo olhar de incerteza, faz pensar.
Conscientização é isso, a liberdade de perceber o que ocorre ao seu redor. Estar em um novo patamar de mentalidade onde fazemos nossas opções, onde decidimos o que queremos utilizar do meio e de que forma, decidindo o que queremos para nós e como conseguir através da atuação conjunta com a natureza.
Em um princípio de atividade, ainda na época do TCC em meu urso, realizei um plantio exótico, muitos me acharam louco e sem noção. E não foi por acaso, temos uma visão de que não é bonito, não higiênico e não é apresentável ter "vasos sanitários" no jardim. Bonito, higiênico ou apresentável é o nosso posicionamento de que aquilo é lixo!!!!!
Hoje consigo passar para alguns colegas que aqueles vasos não serão decompostos no ambiente, ainda que forem quebrados, estarão lá, até que os intemperes da natureza termine o seu trabalho. Fato ou não, foram vários meses para poder mostrar um caminho, ainda não totalmente aceito, e nesse período, minhas plantas forma exterminadas com aplicações de MATA MATO.
Hoje a realidade já é outra, meus vasos ainda sofrem as consequências da ignorância, já foram plantadas roseiras, sementes diversas e trepadeiras, mas nada vingou. Mas já é um alívio, "alguém" nota a possibilidade de mudança. Aos poucos as mentalidades vão mudando e, embora não exista uma autorização e, nem mesmo uma negativa, alguns amigos se empenham no movimento da conscientização, uns dão idéias, outros sementes e agora, já temos amigos agindo, na coleta de garrafas para a horta que surge nos alambrados da nossa guarita. Esse amigo já se tornou um praticante da compostagem em sua residência e agora, ajuda na construção da nossa horta, em nosso local de trabalho, traz sementes e ajuda a preparar as garrafas.
Por isso acredito na força do exemplo, na ação coletiva e multiplicadora. Embora ainda seja necessário "o ver para crer" em nossa cultura,  esse "ver" facilita uma migração mental para um novo visualizar, e são as pequenas atitudes as mais propícias à criar hábitos, quando trabalhadas de forma insistente e continuada.